Geral - 20/11/2019

Congresso Nacional: eleições movimentam semana política

Categoria: Notícias
Publicado em Domingo, 29 Janeiro 2017 16:19
 

O retorno dos trabalhos no Poder Legislativos será marcado pela eleição das mesas diretoras das duas Casas do Congresso - Câmara e Senado. Os presidentes coordenarão os trabalhos nos próximos dois anos e pautas decisivas estarão em debate no Parlamento neste ano político que se inicia.

A Câmara dos Deputados conta com três deputados que disputam a vaga. No Senado Federal apenas dois se lançaram ao pleito.

Senado
Os dois candidatos à presidência da Casa são estreantes no Senado Federal. Porém, ambos fazem parte da base de apoio do governo Temer, que no Senado ultrapassa o número de 40 parlamentares.

O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) conta com o apoio da maioria dos seus pares e ainda tem o apoio do Palácio do Planalto. José Medeiros (PSD-MT), também da base de Temer, lançou sua candidatura de forma isolada, mas pretende ser uma opção aos senadores que não concordam com a candidatura de Eunício Oliveira.

Câmara
Na Câmara dos Deputados, a disputa acontece entre três candidatos. Dois são da base de Temer e um da oposição. A polêmica em torno da eleição da Câmara concentra-se na reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ), eleito para substituir Eduardo Cunha (PMDB-RJ) após a renúncia de Cunha.

Maia, que é candidato à reeleição, enfrenta resistência jurídica e política na disputa. A Constituição determina que o mandato na presidência das Casas legislativas são de dois anos, sem possibilidade de reeleição na mesma legislatura, o que impediria o atual presidente de disputar a vaga. Mas Maia resiste e insiste na sua reeleição, que é objeto de questionamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

No atual ambiente político, a candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO) pode dividir a base do governo e enfraquecer o apoio à reeleição de Maia. O deputado goiano é um dos coordenadores do Centrão, bloco de partidos que somam mais de 170 deputados.

Oposição
O deputado André Figueiredo (PDT-CE) é o candidato de oposição ao governo na Câmara dos Deputados. Ex-ministro da presidente Dilma, o parlamentar cearense lançou sua candidatura como uma alternativa à maioria governista.

Conheça o perfil dos candidatos às duas Casas Legislativas - Câmara e Senado.

SENADORES

EUNÍCIO OLIVEIRA (PMDB-CE)
Senador, 1º mandato, cearense, agropecuarista e empresário. Bom articulador, destaca-se como negociador.

Começou sua carreira política como militante estudantil e presidente da casa do estudante do Ceará. Líder sindical patronal, foi presidente da Federação de Transporte de Valores e da Federação do Comércio de Brasília, do Sesc e do Senac. Antes da eleição para o Senado, exerceu três mandatos de deputado federal. Coordenador da Procuradoria Parlamentar e líder do PMDB, foi um dos responsáveis pela adesão do partido à base de sustentação dos governos Lula e Dilma. Com o afastamento da Presidente e assumindo o comando do País o seu correligionário Michel Temer, Eunício ganhou ainda mais prestígio no Palácio Planalto. Foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Casa e é o principal interlocutor das negociações em torno do projeto da terceirização.

Conheça os financiadores e as bases eleitorais do parlamentar

JOSÉ MEDEIROS (PSD-MT)
Senador, 1º mandato, servidor público (policial rodoviário federal), assumiu a vaga de suplente no lugar do ex-senador Pedro Taques (PSDB-MT), eleito governador em 2014.

Nascido em Caico (RN), foi para Mato Grosso levado pelos pais, constituiu família e construiu sua vida política no estado. Teve seu primeiro contato com o PCB ainda na militância estudantil e colaborou na fundação do PPS. Foi candidato à deputado federal em 2006 mas não foi eleito. Atualmente está no PSD.

Não existe declarações de financiadores e base eleitorais por se tratar de Senador suplente.

CÂMARA DOS DEPUTADOS

ANDRÉ FIGUEIREDO (PDT-CE)
Deputado, 3º mandato, cearense, advogado e economista, com especialização em comércio exterior. Destaca-se como negociador.

Iniciou sua atividade política como presidente do Sindicato dos Economistas do estado do Ceará. Foi secretário estadual do Esporte e Juventude e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Juventude. No executivo federal, foi assessor especial e secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego. Também atuou como ministro das Comunicações no governo Dilma. Vice-líder do PDT na Câmara Federal, já atuou como líder do partido. É presidente estadual do PDT e 1º vice-presidente nacional da legenda. Foi relator da Medida Provisória 238/05 que criou a Secretaria Nacional de Juventude, o Conselho Nacional de Juventude, e o primeiro Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem). Também atuou na relatoria do projeto que deu origem à Lei 12.858/13, que dispõe sobre a aplicação de parte dos recursos provenientes de royalties do petróleo nas áreas de educação e saúde. Em 2013, o deputado foi um dos líderes, na Câmara, para aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), que garantiu 10% do PIB para a educação.

Conheça os financiadores e as bases eleitorais do parlamentar

JOVAIR ARANTES (PTB-GO)
Deputado, 6º mandato, goiano, cirurgião-dentista e produtor rural. Destaca-se como negociador. Político com longa trajetória na vida pública de Goiás, foi vereador, secretário municipal de Saúde, vice-prefeito de Goiânia, presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia, presidente da Indústria Química de Medicamentos do Estado de Goiás, além de deputado estadual. Presidente do PTB em Goiás e vice-presidente nacional de relações interpartidárias, é o líder do partido na Câmara e 1º vice-líder de bloco parlamentar. Foi coordenador da bancada federal de Goiás na Comissão Mista de Orçamento. Já presidiu a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público. Integrante do grupo de apoio ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, foi relator da abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff. É aliado e defensor dos interesses dos servidores, aposentados e pensionistas. Foi relator do projeto que institui o regime de emprego na Administração Pública e de projetos de lei de interesse dos servidores do Judiciário Federal, da Receita Federal, Diplomatas, Polícia Rodoviária Federal, Anvisa e Procuradores da Fazenda Nacional. É autor, entre outras matérias, do PL 1.781/1999, que anistia os servidores públicos em razão de greve no período de 5/10/1988 até a data de publicação da lei.

Conheça os financiadores e as bases eleitorais do parlamentar

RODRIGO MAIA (DEM-RJ)
Deputado, 5º mandato, nascido no Chile, bancário. Destaca-se como articulador.

De família tradicional na política do Rio de Janeiro, iniciou sua carreira na vida pública em 1997 como secretário municipal de governo. É filho do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesár Maia.

Atual presidente da Câmara dos Deputados, foi eleito após a renúncia do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha, para cumprimento de mandato que se encerra no início desta sessão legislativa. Parlamentar experiente, presidiu a Comissão de Viação e Transportes, a Comissão de Trabalho e foi 2º vice-presidente da Comissão de Finanças e Tributação. Ex-presidente nacional do Democratas, já ocupou a liderança do partido na Casa. Foi um opositor qualificado ao governo Lula no Congresso e continuou na oposição durante o governo Dilma. Com experiência no mercado financeiro e passagem pelo Banco BMG e Icatu, prioriza em sua atuação o mercado de capitais, matérias financeiras e tributárias, trabalhistas e relativas à geração de emprego e renda. É autor, entre outras matérias, do PL 7.033/2010, que institui quarentena aos empregados públicos ou dirigentes de entidades que prestam serviço de exploração de petróleo. Foi relator da Reforma Política conduzida recentemente pelo presidente Eduardo Cunha.

Conheça os financiadores e as bases eleitorais do parlamentar

Newsletter